15 junho 2006

CONTEXTUALIZAÇÂO


Os recursos renováveis representam cerca de 20% do suprimento total de energia no mundo, sendo 14% proveniente de biomassa e 6% de fonte hídrica. No Brasil, a proporção da energia total consumida é cerca de 35% de origem hídrica e 25% de origem em biomassa, significando que os recursos renováveis suprem algo em torno de 2/3 dos requisitos energéticos do País.
Em condições favoráveis a biomassa pode contribuir de maneira significante para com a produção de energia elétrica. O pesquisador Hall, através de seus trabalhos, estima que com a recuperação de um terço dos resíduos disponíveis seria possível o atendimento de 10% do consumo elétrico mundial e que com um programa de plantio de 100 milhões de hectares de culturas especialmente para esta atividade seria possível atender 30% do consumo.

A produção de energia elétrica a partir da biomassa, atualmente, é muito defendida como uma alternativa importante para países em desenvolvimento e também outros países. Programas nacionais começaram a ser desenvolvidos visando o incremento da eficiência de sistemas para a combustão, gaseificação e pirólise da biomassa. Segundo pesquisadores, entre os programas nacionais bem sucedidos no mundo citam-se:
· o PROÁLCOOl Brasil,
· aproveitamento de biogás na China,
· aproveitamento de resíduos agrícolas na Grã – Bretanha,
· aproveitamento do bagaço de cana nas Ilhas Maurício,
· coque vegetal no Brasil.
No Brasil cerca de 30% das necessidades energéticas são supridas pela biomassa sob a forma de:

· Lenha para queima direta nas padarias e cerâmicas.
· Carvão vegetal para redução de ferro gusa em fornos siderúrgicos e combustíveis alternativo nas fábricas de cimento do norte e do nordeste.
· No sul do país queimam carvão mineral, álcool etílico ou álcool metílico para fins carburantes e para indústria química.
· O bagaço de cana e outros resíduos combustíveis são utilizados para geração de vapor para produzir eletricidade, como nas usinas de açúcar e álcool, que não necessitam de outro combustível, pelo contrário ainda sobra bagaço para indústria de celulose.

Outra forma de aproveitamento da biomassa é o Biogás, que é uma fonte abundante, não poluidora e barata de energia.